Bhagavan Sri Ramana Maharshi

Bhagavan Sri Ramana Maharshi

Venkataraman nasceu em Tiruchuzi, pequena aldeia no Sul da Índia, em 30 de dezembro de 1879. Sua infância foi, grande parte do tempo, igual a de todos os outros meninos de sua época. Entretanto, duas experiências ocorridas na sua adolescência mostraram que ele era diferente.

A primeira delas aconteceu em 1895, quando abordou um tio que acabara de voltar de uma peregrinação. Curioso com a viagem, perguntou: “De onde está vindo?” “De Arunachala”, foi a resposta do seu parente. A simples frase encontrou profundo eco no coração do jovem, como se a palavra “Arunachala” lhe despertasse alguma sutil recordação.

A segunda experiência foi vivenciada na tenra idade de 17 anos, transformando a vida de Venkataraman e o despertando para o verdadeiro significado do Ser. Certa tarde em que estava sozinho em casa, sentiu que iria morrer. Deitou-se com os membros distendidos e o corpo inerte, susteve a respiração e manteve a mente em completa introspecção. Ele sentiu toda a força de sua personalidade e ouviu a voz do Ser dentro de si, totalmente apartada do corpo:

“O corpo morre, mas o espírito que o transcende é imune à morte. Isso quer dizer que sou um Espírito Imortal.”

Deste dia em diante, sua absorção no Ser foi permanente. Pouco tempo depois, deixou a casa do tio e partiu para Tiruvannamalai, em direção ao Monte Arunachala, local onde o Deus Shiva apareceu a seus devotos sob a forma de um facho de luz.

Durante os anos seguintes, a vida de Sri Ramana foi um exemplo de suprema paz, compaixão e autoconsciência. Ele ensinava o caminho do autoconhecimento e autorrenúncia através da Vichara, a pergunta “Quem sou eu?”.

No dia 14 de dezembro de 1950, Bhagavan deixou o corpo físico. Entretanto, muitos devotos, distribuídos por todos os rincões do planeta, crêem firmemente nas palavras proferidas pelo Sábio quando este foi inquirido sobre sua partida. “Para onde mais poderia eu ir?”.