Deixe que repouse meu coração aos Teus Pés

Muitos foram os caminhos que atravessei para poder estar agora diante de Ti. Minha alma vagou por tantos lados! Algumas vezes seguindo rumos, outras só com breves pistas, e muitas ainda sem, sequer, ter noção de tempo ou espaço.

Venho fatigado! Meu corpo quase sem força tenta mais uma oportunidade e me ‘carrega’ até Tua presença. Sigo automaticamente meus movimentos e minha mente cansada não quer nem refletir sobre o que acontece agora.

Muitos já foram os meus desesperos e minha angústias. Inumerável foi também a minha ânsia. Encontros e desencontros, falsas imagens e vislumbres, poucas medidas e muita terra pisada.

Soube de muitos saberes!

Os mistérios? Descobri-os! Outros tantos eu mesmo os fiz.

Empenhei-me com vontades; perdi-as também.

Acendi as luzes de lugares; vi-as da mesma maneira se apagarem.

Libertei tanto quanto aprisionei. Lancei-me e refutei. Pude voar, mas não alcei voos mais altos.

Muitos dos meus riscos não compreendi. Mas hoje, no silêncio do Teu encontro, abro meu coração e vejo passar diante de meus olhos todos estes ‘eus’ que compuseram minha experiência.

Neste instante, longe de arrependimentos, sensações de perdas ou penas, observo todo o mundo que habitou em mim para que pudesse chegar até aqui.

Deixa que repouse meu coração aos Teus pés, Senhor, e terei a certeza de minha existência. Compreenderei todos os porquês e verei também que no AGORA, o que importa é nada.

Ficarei feliz e descansarei em Paz!

Namastê