O Jovem Ramana

Quando a humildade e a persistência quiserem te abandonar, lembra-te de que o jovem Ramana comeu na frente de estranhos, aceitou alimento do tamboreiro e comeu o alimento que tocou o chão em que pisam os animais. Mais que isso, comeu do chão, como os próprios animais fariam.

Ao destituir-se dos preconceitos, dogmas e tradições, orgulho e vaidade, Ele não perdeu sua natureza divina. Ele se tornou Liberto. Libertação é Deus! Discípulo é aquele que aprende com seu Mestre. Aprende a revelar em si mesmo o Mestre que é interno.

Para tanto, volta-te mais para o teu centro. Se por vezes, na vida, negarem-te alimento, se a vida te fechar portas, se não te deixarem esperar o dia clarear, se todos comerem e nada te restar e o auxílio que alguém te prestou cair de tuas mãos por muito cansaço enquanto curiosos te espreitam, lembra-te Dele: recolhe o arroz abençoado do chão e COME.

Aceita com veneração os alimentos que são os acontecimentos de tua vida. Mesmo que amargos, são nutritivos para que continues, como Venkataramam, a viagem rumo a Arunachala.

Humildes e persistentes, caminhemos!

HARE OM