Hinduísmo

O hinduísmo é considerado a mais antiga religião ainda existente no mundo. Não teve um fundador, não possui uma doutrina única, nem um corpo de rituais plenamente estabelecidos.

Seu objetivo é mais ético que doutrinário: é ensinar um caminho de salvação e servir como regulamentação para a conduta humana, a ordem, o agir correto, perfeito. A ideia básica do hinduísmo é a lei – o dharma – que se aplica desde o cosmos até os deuses e à nossa vida diária.

A princípio, todo o conhecimento era transmitido oralmente, de mestre para discípulo. Após alguns séculos, com o risco de virem a se perder verdades imutáveis, iniciou-se o registro de tais preciosidades. Tais registros se encontram nos Vedas.

É também chamado Sanatana Dharma - a Religião Eterna. Uma das metas do hinduísmo é alcançar a libertação, que nada mais é que a iluminação, a total compreensão da não-dualidade com o universo. “Somos o Todo, o Criador e a Criação”. Essa compreensão leva ao fim do ciclo de nascimentos e renascimentos, sendo essa a meta maior.

Tem como base a crença em uma única realidade infinita, em um único Ser infinito ou uma infinita existência una, da qual procedem o universo fenomênico e as almas individuais. Ensina o aquietamento da mente, a tranquilidade além e acima dos acontecimentos mundanos, através da meditação.

Os pontos mais importantes ensinados no hinduísmo são:

  • Identificação essencial entre Deus e o homem;

  • O mundo físico é uma ilusão; o homem deve libertar-se dessa ilusão para alcançar a libertação.

  • A Lei do Karma